MOSCAS

CLASSIFICAÇÃO
Reino: Animal
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Diptera:
Família: Muscidae
Subfamília: Muscinae
Gênero: Musca
Espécie: Musca domestica
A mosca doméstica (Musca domestica) é uma espécie não picadora, provida de tromba mole. Os ovos são brancos e ovóides, com uma das extremidades mais larga, medindo cerca de 1mm de comprimento. Cada fêmea coloca por volta de 120 a 150 ovos de cada vez, sendo depositados em substâncias orgânicas, como lixo, esterco ou qualquer outro tipo de matéria orgânica em decomposição. Os ovos demoram geralmente de 8 a 24 horas para a eclosão das larvas, dependendo da temperatura.
As larvas recém eclodidas são brancas e muito ativas e passam por 3 estágios de desenvolvimento, também denominados estádios ou ínstares. É na fase larval que a mosca cresce, assim, o tamanho da mosca adulta depende do tamanho máximo que a larva alcançar. Podem pupar na própria matéria orgânica em decomposição ou abandonam o lugar onde vinham se alimentando e procuram um local mais seco, como a terra fofa ou arenosa, onde penetram. O pupário, no qual encontra-se a pupa, é endurecido, escuro e tem forma de um pequeno barril. No verão a fase de pupa dura de 3 a 6 dias, mas nos dias mais frios este período pode ser prolongado, chegando a várias semanas. Assim que a mosca completa sua transformação para o estágio adulto, que ocorre dentro da pupa, a mosca abre uma das extremidades do pupário com a cabeça, estende suas asas e sai.
As fêmeas copulam logo após a emergência ou 24 horas depois. Iniciam a postura dos ovos após 2 ou 3 dias, sendo que este período pode se prolongar até o vigésimo dia após a emergência. Uma fêmea pode fazer até 6 posturas, depositando a média de 400 a 900 ovos durante toda a sua vida.
Os insetos possuem atividades comportamentais características para cada espécie, estando associados à busca do alimento e de um local propício para o desenvolvimento dos seus ovos.
A mosca doméstica encontra-se nas áreas urbanas e é atraída para os diferentes locais através do cheiro, que é disperso pelo vento.
A mosca doméstica, espécie mais comum em ambientes urbanos, tem uma maior atividade nas horas mais quentes do dia e à noite passa um longo período de repouso, pousada em fios, cercas, vegetações, etc. Esse período de descanso pode ser "comparado" ao sono do homem ou de animais, entretanto dormir é uma característica que não se aplica às moscas, tampouco a outros insetos, elas apenas repousam, não fecham os olhos, deitam, sonham, etc.
Vários estudos demonstraram que a mosca doméstica pode levar os bacilos da febre tifóide (Salmonella typhosa) nas pernas, corpo, tromba ou expulsá-la pela regurgitação ou nas fezes. Pode transmitir ainda diarréia, conjuntivites, lepra, tuberculose, tifo, gonorréia, erisipelas, cólera, meningite cérebro-espinal, peste bubônica, entre outras.
Muitas doenças causadas por vírus também podem ser transmitidas pela mosca doméstica, tais como, varíola, poliomielite, oftalmia purulenta, etc.
Veiculam ainda protozoários, podendo causar a disenteria amebiana, além de vermes, pois trazem seus ovos quando pousam em fezes humanas ou esterco de animais e logo a seguir entram em contato com o alimento humano.
Mosca-doméstica (Musca domestica) é um dos insectos mais comuns e um membro do grupo das moscas (ordem Diptera). A mosca pode pousar em comida, contaminando-a de bactérias e tem sido, durante os tempos, responsável por inúmeras propagações de doenças.
A sua larva é muito útil na medicina legal e na pesca. O estado de desenvolvimento da larva pode ajudar na determinação do tempo decorrido desde a morte de uma pessoa.
Uma vez que a larva só se alimenta de carne morta, surgiram experiências, em ambiente controlado, para introduzir a larva em feridas, eliminando a carne putrefacta, evitando a gangrena.
O ciclo de vida de uma mosca varia de 25 a 30 dias.
Existem pelo menos duas espécies muito semelhantes a esta:
• A mosca-de-estábulo, Stomoxys calcitrans, possui aparelho bucal do tipo picador-sugador rígido, não tão retráctil, o que torma essa espécie hematófaga; a veia média das asas é ligeiramente curva;
• A Fannia canicularis, ligeiramente menor, mais delgada e com a veia média das asas recta.

Medidas preventivas para o controle de moscas
Medidas Preventivas para o controle de moscas da espécie : Musca domestica.
1 - Manter alimentos guardados em recepientes fechados.
2 - Recolher restos de alimentos, fezes de animais e qualquer outro tipo de lixo em recipientes adequados.
3 - Limpar diariamente os locais de refeição e preparo de alimentos.
4 - Não vazar lixo a céu aberto.
5 - Telar janelas, portas e instalar cortinas de vento.
6 - Desobstruir valas que retenham resíduos orgânicos e sirvam de atrativo para a proliferação e moscas.
Criadouro de mosca são águas paradas, sem peixes.

 

 

Classificação científica

Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Brachycera
Família: Cuterebridae

A Mosca-varejeira é a designação comum a diversas moscas, de várias famílias, São insetos dípteros; seu nome se deve ao fato de seus ovos serem conhecidos pelo termo "vareja".
Também são conhecidas como biru, mosca-da-carne, mosca-de-bicheira, mosca-vareja, beronha ,varejeira.moscas-do-berne, ou moscas-berneiras (Dermatobia hominis).
São moscas de grande tamanho, geralmente possuem uma coloração verde azulado metálico, possuem aparelhos bucais atrofiadas, o ovipostor não é visível; depositam os ovos nos tecidos vivos ou mortos de vertebrados ou substâncias orgânicas em decomposição. A larva é parasito obrigatório, mas os adultos são de vida livre
Parasitas obrigatórios da pele de mamíferos quando na fase larvar, os adultos tem vida livre; causam no hospedeiro uma miíase, afecção parasitária devida à infestação dos tecidos ou cavidades do corpo por larvas de insetos.
Algumas espécies (Dermatobia hominis) depositam por lesão uma unica larva esbranquiçada conecida por berne, produzindo uma miíase nodular cutânea; outras espécies (Cochliomyia hominivorax) depositam vários ovos, ocasionando inúmeras larvas na lesão denominada bicheira.
Causam grande perda econômica; é um dos principais ectoparasitos de gado bovino na região que estende-se do México até à Argentina; causam infecções, perda de peso, baixa produção leitira, morte de bezerros e comprometimento da qualidade do couro.
É também um problema de saúde pública porque parasita animais domésticos e o homem. Ãs moscas que produzem o berne não depositam seus ovos diretamente no hospedeiro, necessitam que outros insetos os veiculem até a vitima.

1. Designação comum às espécies de moscas que fazem postura na carne. Os ovos (varejas), postos juntos, são, em geral, esbranquiçados; as larvas têm o nome de bicho-vareja.
2. Inseto díptero, califorídeo (Cochliomya macellaria), caracterizado por ter o último segmento do abdome visível e com duas manchas laterais claras, quando visto de cima, e tórax azul-esverdeado, com três faixas longitudinais negras.
3. Designação comum a numerosos sarcofagídeos, particularmente as espécies do gênero Sarcophaga, cujas fêmeas são ovovivíparas.

Mosca-varejeira
A Mosca-varejeira é a designação comum a diversas moscas, de várias famílias, São insetos dípteros; seu nome se deve ao fato de seus ovos serem conhecidos pelo termo "vareja".
Também são conhecidas como biru, mosca-da-carne, mosca-de-bicheira, mosca-vareja, beronha ,varejeira, moscas-do-berne, ou moscas-berneiras (Dermatobia hominis).
São moscas de grande tamanho, geralmente possuem uma coloração verde azulado metálico, possuem aparelhos bucais atrofiadas, o ovopositor não é visível; depositam os ovos nos tecidos vivos ou mortos de vertebrados ou substâncias orgânicas em decomposição. A larva é parasito obrigatório, mas os adultos são de vida livre
Parasitas obrigatórios da pele de mamíferos quando na fase larvar, os adultos tem vida livre; causam no hospedeiro uma miíase, afecção parasitária devida à infestação dos tecidos ou cavidades do corpo por larvas de insetos.
Algumas espécies (Dermatobia hominis) depositam por lesão uma única larva esbranquiçada conhecida por berne, produzindo uma miíase nodular cutânea; outras espécies (Cochliomyia hominivorax) depositam vários ovos, ocasionando inúmeras larvas na lesão denominada bicheira.
Causam grande perda econômica; é um dos principais ectoparasitas de gado bovino na região que estende-se do México até à Argentina; causam infecções, perda de peso, baixa produção leiteira, morte de bezerros e comprometimento da qualidade do couro.
É também um problema de saúde pública porque parasita animais domésticos e o homem. As moscas que produzem o berne não depositam seus ovos diretamente no hospedeiro, necessitam que outros insetos os veiculem até a vitima. Já as que produzem bicheira depositam seus ovos diretamente sobre a ferida da vítima.